notícias

25/03/2014
TIPOS DE PISADA
TIPOS DE PISADA

Um tênis de corrida é feito para envolver o pé e protegê-lo do impacto, mas também para otimizar os resultados do atleta, que poderá correr por mais tempo e mais rápido, sem ter que se preocupar com eventuais ferimentos. Basicamente, um calçado de corrida é composto por uma parte externa, uma sola do meio e uma palmilha. A parte externa é a base do calçado, que fornece tração durante a corrida. A sola do meio garante amortecimento e estabilidade. Já a palmilha é geralmente feita de couro ou tecidos sintéticos e dá suporte ao pé.

Cada tênis de corrida é desenhado para um tipo específico de corredor. Quando for escolher um calçado, leve em conta a frequência do seu treinamento e o nível de performance. Um tênis deve ser confortável, de modo que não fique muito justo nos dedos. Se você corre muito, é interessante procurar por um tênis que ofereça o sistema de amortecimento GEL® no calcanhar e no peito do pé.

A pronação também tem grande peso em sua performance como corredor. A pronação é um movimento natural dos pés que auxilia no impacto de cada pisada.

TIPOS DE PISADA

Pronação: A pronação acontece quando há uma rotação interna excessiva do pé e do tornozelo. Desta forma, mais tensão é posta na estrutura do pé, o que pode desalinhar o tornozelo, os joelhos e os quadris. A pronação desperdiça energia, fazendo com que seu estilo de corrida seja ineficiente e aumentando o risco de dores na canela e articulações, ou até mesmo lesões, caso o atleta utilize o tipo de calçado errado.

Neutra: A pisada neutra é o tipo ideal de pisada, pois possui um nível equilibrado de pronação e supinação e cria uma absorção de choque eficiente na fase de apoio da pisada. O arco do pé tem altura média e o calcanhar permanece em posição vertical com relação ao solo. Um corredor “neutro” é geralmente mais biomecanicamente eficiente e o risco de lesões é menor.

Supinação: A supinação é o oposto da pronação e descreve uma situação em que o pé rola para o lado de fora. Neste caso, as forças durante o ciclo da pisada não são distribuídas igualmente pelo pé, que possui o arco alto e não tem sua mobilidade afetada. O peso do corpo do corredor fica nos dedos de fora, o que pode gerar lesões, principalmente nos joelhos, pés, e nas costas.

PLANO

 

Possui uma curvatura muito pequena e deixa uma faixa quase completa entre o peito do pé e o calcanhar. Os corredores que possuem pés planos – ou chatos – devem selecionar sapatos nas categorias Pronador a Pronador Severo.

 

NEUTRO

 

Deixa uma faixa normal ligando o peito do pé e o calcanhar, um pouco mais ampla do que o pé cavo, mas que ainda tem certa curvatura. Os corredores com pés neutros devem selecionar sapatos nas categorias Neutro a Pronador.

 

CAVO

 

Deixa uma marca com uma faixa estreita ligando o peito do pé e o calcanhar. Chamado de pé supinado ou subpronado, o corredor com esse tipo de curvatura deve selecionar um calçado nas categorias Supinador a Neutro.